O que você procura?

Gestão de Mudanças

  • 17 de Junho de 2021
Gestão de Mudanças

As pessoas são a parte mais sensível das empresas em relação à mudança e podem contribuir muito, tanto para o sucesso como para o fracasso dela. Isso fica claro quando o tempo gasto para resistir à mudança é muito maior do que para realizar tarefas rotineiras, e as pessoas diminuem o foco em seus afazeres, mostrando-se menos eficientes.

Esse comportamento é compreendido quando analisamos o pensamento das pessoas que entendem que a mudança irá impactar necessariamente em demissões. Não é raro identificar visualmente os efeitos do choque nos rostos e na linguagem corporal das pessoas impactadas.

Existem padrões que refletem a aceitação da mudança nas equipes. Eles podem acontecer em sequência ou isoladamente, dependendo das características da mudança e das pessoas. 

Com isso, os funcionários estarão mais seguros e, com certeza, mais propensos a apoiarem o novo. Geralmente são as pessoas do time do “não vai dar certo”. A razão pela qual as pessoas entram para esse time se deve à descrença de que a mudança será implementada até o fim, pois é comum nas empresas que algumas mudanças fracassem antes de serem implementadas.

Trata-se do padrão mais complicado e decisivo, pois os colaboradores que estão nesse estágio agem em silêncio com ações para que a mudança de fato fracasse. É preciso criar uma boa visão da mudança, explicando de forma clara sua necessidade, seus benefícios, as expectativas e as vantagens que todos poderão ter com ela. Para isso, deve-se ter um bom plano de comunicação em todas as áreas da empresa, mesmo naquelas onde a mudança não será tão significativa.

Como motivar sua equipe para as mudanças?

Nas mudanças, os aspectos que podem ativar a motivação das pessoas são ainda mais sensíveis, pois, na maioria dos casos, fica no ar sinais de incertezas. As empresas precisam investir intensamente nas equipes nos momentos de mudança para tentar ativar as a integração e motivação da equipe. Vergara ressalta que a diferença entre motivação e estímulo é que a primeira está dentro de nós e a segunda está fora.

Conheça, a seguir, algumas boas práticas que podem ajudar os embaixadores das mudanças:

- Símbolo

- Construir coalizões

- Compartilhar o sonho e não o plano

- Comemorar cada vitória

- Reconhecer e não punir

- Remover as insatisfações simples

Toda mudança implica novas abordagens e soluções. Quando uma mudança é iniciada, entra no ambiente um clima de tensão. Com isso, surge o estresse organizacional, que costuma aparecer na maioria das pessoas envolvidas nas mudanças. As mudanças têm resultados positivos ou negativos, geram instabilidade e, consequentemente, podem levar ao estresse.

Porém, segundo Yauch e Steudel, mais importante que isolar os fatores da resistência à mudança, é o líder adotar planos e estratégias que minimizem a resistência das pessoas a adotar determinada inovação. 

Este é um cenário comum atualmente, o qual requer dos líderes estratégias efetivas para diminuir todos esses efeitos e fazer que a equipe continue motivada e focada no processo de mudança. Uma das principais ações para estimular a motivação na equipe como um todo é oferecer condições para que cada membro possa acompanhar o processo de mudança, sentindo-se parte dela e não excluído. 

Para que os colaboradores se adaptem aos novos modelos são necessárias uma constante mudança de estratégia e a aceleração da aprendizagem dos novos processos e das tecnologias envolvidas. Isso normalmente implica mudanças de pensamento e novas atitudes da liderança da empresa, como estimular o alinhamento dos valores culturais das pessoas com os da empresa, para que se diminua a lacuna entre a organização e o colaborador.


Gostou do conteúdo? Compartilhe com um amigo clicando no link abaixo!

  • Compartilhe esse Artigo
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Linkedin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Autor

  • Marcos Esteves

    Marcos Esteves

    Diretor e Consultor da Consultrain, Mestre em Ensino e Processos Formativos pela UNESP e Especialização em Gestão de Pessoas pela FGV. É Bacharel em Administração, Professor de CADEMP e Pós ADM da FGV e Personal Coach pela SBC/SP. Tem experiência de mais de 13 anos na área de Desenvolvimento de Pessoas, atuando com clientes como: Grupo Austa, iGUi Piscinas, Casa D, Shopping Iguatemi, Levare, Grupo Unipetro, dentre outros.

Comentários

Artigos Relacionados

A importância do desenvolvimento de colaboradores na pandemia

  • 08 de Julho de 2020

Mudanças são desafiadoras e na maioria das vezes geram preocupação. Devido as mudanças que vem ocorrendo nos últimos meses, você...

Festa da Firma: o que preciso saber antes de ir

  • 21 de Dezembro de 2021

Confira as dicas de especialistas antes de ir.

Este website utiliza cookies próprios e de terceiros a fim de personalizar o conteúdo, melhorar a experiência do usuário, fornecer funções de mídias sociais e analisar o tráfego. Para continuar navegando você deve concordar com nossa Política de Privacidade.